Programas de televisão, livros, reportagens, comentários nas mídias sociais, todos anunciando que hoje, 11/11/11, o mundo vai acabar. O horário deve ser 11:11:11 h para ficar mais bonito, esotérico e ameaçador.

Em alguns estados brasileiros com horário de verão, o final do mundo se antecipou um pouquinho mas não importa já que, aparentemente, ninguém mais leva à sério essas ameaças que de tempos em tempos aparecem na mídia, fazem um estardalhaço momentâneo e no dia seguinte estão esquecidas.

Lembro de “profetas” no meio da rua anunciando :”Arrependei-vos! O final dos tempos se aproxima!!!” enquanto aproveitavam para vender uma revistinha ou livro de algum tipo de crença. Não os vejo mais. Será que o mundo está mais cético ou os meios de comunicação é que mudaram?

Pessoalmente achava aquele cara de terno gritando na calçada muito mais ameaçador do que uns sujeitos que de vez em quando apareciam na televisão todos engomadinhos, ensaiados e óbvios, mas criança é assim mesmo, ingênua que só! Hoje, os homens na televisão me assustam muito mais.

Lembro também de malucos que em nome de alguma crença espúria faziam supostas “lavagens cerebral” em seus seguidores e depois cometiam assassinatos em massa, envenenando ou abatendo a tiros os membros de suas seitas. Cada vez que uma notícia dessas aparecia, tenho uma parente mais exaltada que dizia : “é o fim dos tempos!” e mesmo não sendo cética pensava com meus botões: “de novo?!”

Hoje parece que lavagem cerebral saiu de moda e agora, no alto da lista do Apocalipse, podemos encontrar as Profecias Maias com dezenas de programas na televisão sobre o assunto. O curioso é que nessas profecias o mundo vai acabar em dezembro de 2.012, mas há controvérsias e os estudiosos ainda não chegaram à um consenso, só não podem demorar muito porque 2.012 está logo aí e preciso me preparar... Vez ou outra alguém lembra de Nostradamus, mas esse está meio desacreditado.

Como disse, não sou cética mas acho que todas essas previsões apocalípticas são ótimas fontes para a produção de filmes, séries de TV e livros que arrecadam montes de dinheiro.  Também servem de inspiração para frases engraçadas ou mal humoradas de quem não curte brincadeiras com 140 caracteres.

Comecei à escrever este post antes da hora do fim do mundo e procurei terminar logo. Vai que…