Marginal do Tietê próximo à ponte do Piqueri

Acho que nunca falei sobre a Zilmara, a moça diarista que trabalha aqui em casa, então vou apresentar pra vocês: baixinha, mãe de 3 adolescentes, sempre de bom humor, nunca falta ao serviço.

Ontem  era dia dela vir. Morando no bairro do Jaraguá, a Zil saiu cedinho de casa pra enfrentar o dilúvio, mas não teve jeito. As 8 da manhã ela (que comprou um celular no mês passado), me liga:

— Dona Lagartixa, eu estou no ônibus, perto da Edgard Facó. Tá tudo parado por causa da chuva…

— Nossa. Tá tudo inundado, né?! Será que você consegue chegar aqui?

— Acho que dá, sim. Vou ficar aqui esperando, se a senhora precisar sair pra sua reunião pode ir. Eu vou chegar atrasada mas chego.

Meio dia o telefone toca outra vez:

— Dona Lagartixa, é a Zilmara. Olha, ainda estou na Edgard Facó, desde aquela hora que liguei o ônibus andou só um pouquinho. Acho que não vai dar pra chegar não… vou voltar pra casa.

— OK. Volta sim…Mas como vai fazer pra sair daí?

— Vou descer aqui na Ponte do Piqueri e andar até o terminal Pirituba. Dá umas duas horas andando…

— Credo!

— É que só lá consigo condução prá minha casa…

— Tá bom.

Hoje ela chega com o bom humor de sempre contando as novidades.

— Dona Lagartixa, ontem eu tava trazendo bolo de milho pra senhora, daquele que a senhora gosta.

— Hummm…ceeerto…

— Mas deu fome e reparti o bolo com o pessoal que estava no ônibus. O cobrador saiu na chuva pra pegar café e todo mundo comeu, foi a maior festa!…e caiu na gargalhada…

Isso que é solidariedade!

E bom humor…

(A foto foi gentilmente copiada do site Folha Online e o fotógrafo é Oslaim Brito)