Essa poderia ser apenas mais uma série sobre violência e guerra entre gangues mas não é. É a história do Sons of Anarchy Motorcycle Club´s Redwood Original – SAMCRO, um clube de motociclistas  fundado por ex-combatentes do Vietnã  para proteger uma comunidade;entretanto, desvirtuando a idéia original, seus membros hoje se dedicam ao contrabando de armas e outros crimes. Parece simples e igual à outros seriados, mas não é.

Jackson “Jax”  Teller (Charlie Hunnan), o filho do fundador, é um Hamlet moderno: existe a possibilidade de sua mãe Gemma Teller Morrow ( Katy Sagal) e Clay Morrow (Ron Perlman) seu padastro, terem tido alguma influência na morte de seu pai; ele oscila entre o amor e respeito que sente pela mãe e a desconfiança que nutre em relação ao padastro. Jax, vice-presidente do clube e provável sucessor de Clay é, como o príncipe da Dinamarca, constantemente assombrado pelo fantasma do pai através de um manuscrito deixado por esse; não faltam na série á ambição, traição, vingança, intrigas, corrupção, jogos de erros e desconfiança presentes nas tramas shakespereanas.

Esse “quase bom moço” que ostenta em sua jaqueta a inscrição “Men of Mayhem” provando que já cometeu pelo menos um assassinato em nome do clube, mantém desde a infância uma sincera amizade com Opie, um membro do grupo recém saído da prisão, e respeita a opinião dos mais velhos, como Bobby (um motoqueiro com cara de mau e imitador de Elvis Presley) . Com um delicioso andar gingado e pose de bad boy, Jax é pai amoroso, e um homem corajoso e inteligente que tenta fazer com que o clube volte às origens resgatando as idéias de seu falecido pai.

A série se parece um pouco com Familia Soprano e The Shield na abordagem da violência e da moralidade; os membros do clube são muito unidos e sabem machucar os inimigos – Clay, o atual Presidente, é bastante frio e não tem dúvidas na hora de agir para garantir a segurança do grupo e dos negócios. Mesmo sabendo que seus atos são condenáveis, fica dificil não torcer pelos rapazes de motocicleta.

Assemelha-se também com os antigos filmes de faroeste mostrando violentos duelos à bala para defender a honra, a família, os amigos e o território. As motos lado à lado na estrada lembram cenas de cavalgada dos “mocinhos” e dos “bandidos”. O lugar onde tudo se desenrola é Charming, uma cidadezinha fictícia na Califórnia, tranquila e bonita cujo sossego só é quebrado com a passagem das motos pelas ruas. Em troca da liberdade para fazer suas transações os rapazes do SAMCROW mantém a cidade livre das drogas e dos problemas (exceto daqueles causados por eles mesmos).

Como não poderia deixar de ser, os vilões são apresentados como homens realmente maus e despertam ódio no instante em que aparecem na tela da TV. São feios, suados, desonestos, gananciosos, violentos e mentirosos. Não que esses predicados faltem a alguns dos “mocinhos”, mas nos vilões eles assumem outra dimensão.

O chefe de polícia é amigo dos Sons e está muito doente; seu sucessor é um jovem cheio de ideais que cresceu na cidade junto com Jax, Opie e Tara. A agente federal que persegue os membros do clube é uma mulher má, inescrupulosa, mesquinha e  manipuladora, capaz de qualquer coisa para conseguir seus objetivos.

Gemma, a matriarca descendente de judeus russos e de irlandeses, se comporta como uma “mamma” amorosa disposta à tudo para defender sua família e influencia muitas das decisões tomadas nas reuniões do clube; é nela que Clay busca apoio nos momentos difíceis.Tara, é a mocinha interiorana que para fugir de um problema volta á cidade natal com diploma de médica e reassume com Jax o romance iniciado na adolescência; ao aproximar-se de Gemma, começa seu aprendizado para assumir o papel de futura matriarca e suas convicções vão mudando .

Essa mistura incrivel de Shakespeare, Sopranos, The Shield, faroeste, motos, blusões de couro, testosterona, drama e romance, conta com um ótimo elenco e está em sua segunda temporada nos EUA. Aqui o canal FX apresenta a primeira temporada e espero que já tenha adquirido a segunda porque são raras as séries onde trama e talento estão tão bem costurados.