Já contei que meu apartamento foi construído no século passado – anos 70 – época em que quarto de empregada não era armário. Como nunca pude me dar ao luxo de ter empregada que dormisse no emprego, quando visitei  o apartamento antes de comprar fiquei muito animada quando vi aquele quartão com banheiro e tudo. Era só quebrar o tal banheiro,virar a porta que abria para a área de serviço para o lado de dentro (porque a  empregada tinha quarto grande e entrada independente), colocar uma janela maior e tcharãããnnnnn!!!… eu teria mais um bom quarto.

Lembro que conversei com o pedreiro que estava reformando o banheiro amarelo horroroso e pedi para fazer esse serviço, desativando o banheiro de empregada, colocando tacos onde era azulejo e pronto. Lembro também que ele chegou em um ponto de quebra da parede e parou, fechou, cimentou, masseou, pintou, enfim, fez tudo o que um pedreiro faz e explicou que não podia quebrar mais por causa dos canos.

Bem, isso já faz 20 anos e minha memória de lagartixa apagou tudo. Quando decidi a nova reforma fui toda esperançosa conversar com o Flávio, o engenheiro e empreiteiro mais paciente do mundo, e pedi para ver se dava para derrubar a tal parede, quem sabe desviando um caninho aqui, outro ali e jogando tudo para o canto, e tal…

Lá foi ele dar pancadinhas na parede; o Luiz (aquele que cortou a mão) também deu uns tapas  e o Pedro pedreiro também bateu. Foram unânimes: “olha acho que não tem cano aqui não, se tiver estão mais lá para o canto, a parede é fina para ter canos aí dentro, mas é melhor olhar pra garantir…”.

Luiz e a parede

Pedro se armou de marreta e talhadeira e foi quebrando pedacinho por pedacinho, com muito cuidado, “porque vai que passa um cano, né Dona Lagartixa, aí arrebenta e a senhora vai brigar comigo!”. Para minha frustração e subseqüente ódio, lá estavam os canos. Parece Itaipu! Tem cano na parede inteira e minha ilusão de mais um quarto grande foi por terra.

Então o buraco de investigação foi fechado e passei o resto da tarde pensando no que fazer com aquele espaço perdido atrás da parede que não pode ser modificada. Olhei um monte de revistas de decoração em busca de idéias e encontrei uma sugestão que vai permitir aproveitamento daquele canto, com um toque pessoal para baratear o custo. Não vou contar o que é, mas quando estiver pronto  mostro uma foto. Tenho dias de trabalho pela frente…

IMG_0341

Enquanto isso, meu escritório e atelier de costura está assim, meio como direi… compactado no cantinho de espaço disponível na minha sala. Isso sim que é “romiófice”!