escorpiao

Hoje vi meu futuro singelamente  anunciado com a frase arrasadora: “Escorpianos ficarão nervosos,..” e fiquei nervosa logo de cara o que, mesmo não acreditando,  já deu um ponto pro astrólogo.  Se acreditasse ligaria imediatamente para um certo pedreiro e cancelaria tudo.

Não deu para evitar e fui lendo as previsões. Já na primeira frase o prenúncio da derrota:  não vai me faltar “vitalidade e pique”,   mas terei  “um certo nervosismo e impaciência”, devido a “quantidade de problemas” que terei que resolver . Decido preparar uma jarra de suco de maracujá. No mesmo parágrafo leio a palavra “urgência” e aumento a dose para duas jarras.

Ainda bem que tem um tal de trígono para “neutralizar um pouco os aspectos difíceis do mês”  porque este é o mês da reforma aqui no apê.

Sendo uma cientista nata começo a analisar os últimos acontecimentos e comparo com as previsões. Vejamos: fui com o Guilherme – amigo e arquiteto talentoso  –  em uma mega loja de materiais para construção. De cara somos informados que acabaram as lindas  persianas  “made in China” que quero instalar na sala e ninguém sabe dizer  se estarão disponíveis  em um futuro próximo.

Desanimada vou  seguindo até a seção de pisos e azulejos onde estão expostos centenas de modelitos. Tem grande variedade de preço e tamanho; cores que vão do branco à vários tons de beje e creme com algumas ousadias em preto ou marrom;  “desenhos” que imitam mármore, chapisco, cimento queimado, pedra, cerâmica; brilhante, fosco, acetinado, rústico; e um tal de retificado que deixa as bordas retinhas e diminue  o espaço do rejunte. Só essa aula sobre rejunte já faz com que eu me sinta uma especialista!

Me empolgo com os mais caros, completamente fora das minhas possibilidades financeiras; dos que gosto um tantinho menos, mas posso pagar,  não tem mais em estoque; se tem estoque não tem a côr;  se tem a côr não tem o tamanho.Três horas depois conseguimos achar um com preço dentro do orçamento, com uma côr razoável e quantidade suficiente.  Agora só falta o banheiro.

O piso do banheiro é facinho: escolho logo um rústico lindo, que por sugestão do amigo arquiteto será combinado com um liso formando um desenho; na parede um revestimento basicão sem muita firula, e aiii que beleza!, já tô até vendo!, adorei!… e toda empolgada, saio em busca de lavatório, vulgo pia, e vaso sanitário.

Star Trek Começo pela pia que parece mais fácil, mas não é bem assim. Além daquelas comuns, que tem em todo lugar, descubro os mais inusitados formatos: com jeito de tijela redonda, oval,quadrada ou retangular; rasa ou funda. Para prender na parede, para ficar sobre ou sob uma bancada. Tinha até uma enorme, que era a cara da nave do Capitão Kirk.

A que escolhi,  uma tijela funda meio oval, para colocar sobre uma bancada cria o problema da torneira que tem que ser alta, beeeemmmm alta e na loja os modelos disponíveis são poucos. Opto por ter apenas água fria na pia do banheiro, porque se quiser água quente também, o preço da torneira triplica.

Resolvida essa parte olhos os  vasos sanitários, vulgo privada, que também têm variedade de formas e tamanho, mas aí nem perco muito tempo: acomodando minha bunda já está ótimo; decido por um  simples (com uma tampa que não bate –  frescura do Guilherme)

Peço para a vendedora fazer as contas. Não compro as coisas de banheiro, prefiro pensar mais um pouco. Como diz meu horóscopo,  devo tomar decisões baseada em minha intuição e razão, o que trocando em miúdos quer dizer “devagar com o andor”.