sapatos2Quem me conhece sabe que sou louca por sapatos.São os genes que passei pra Gabi.

Scarpins, sandálias, tamancos, rasteirinhas, salto fino, salto grosso, plataforma… tudo nos agrada. O resultado dessa neura inclinação é que não posso passar em frente de vitrine com lançamentos! Meus olhos brilham; vou logo parando, escolhendo e chamando o(a) moço(a) pra pegar um par e me deixar experimentar.

Foi isso que aconteceu nesse sábado ali no Bourbon, denominado oficialmente Bourbon Shopping Pompéia. Voltando do cinema, depois de assistir Watchmen, literalmente arrastei a Gabi para a vitrine da loja de calçados Prego. Fiquei super entusiasmada com uma sandália linda, com salto mais grosso, laço de pele de onça em cima e fivela de strass arrematando tudo. Peeeruézima! A minha cara! Ela, sempre mais discreta, escolheu um modelito mais básico.

 Costumo comprar, há anos, sapatos nas lojas dessa franquia nos Shoppings Paulista e West Plaza e sempre fui muitíssimo bem atendida. Infelizmente, parece que o dono da loja do Shopping Bourbon está nadando em dinheiro e não precisa mais vender. O gerente/responsável dessa loja se ocupa em perder clientes!

Apesar de haver vários vendedores parados na porta à espera de compradores, o tal gerente mandava que apenas um atendesse simultâneamente 4 pessoas.  Bem que a vítima escolhida pelo gerente o pobre vendedor se esforçava para cumprir sua tarefa, mas todo mundo sabe que isso é impossível. Estamos falando de mulheres + sapatos! Quatro mulheres, um monte de sapatos… Bom senso minha gente!

Inconformada apelei para os vendedores que estavam enfileirados na porta sem fazer nada e um veio ver o que eu queria. Expliquei que o colega dele estava muito ocupado e pedi que “por favor, você pode pegar um número maior desse aqui?”

Entendendo minha aflição o rapaz  se dirigiu ao estoque, mas no caminho foi parado pelo gerente que trocou algumas palavras em voz baixa com ele e o funcionário não voltou mais. Fiquei muito contrangida e chamei o tal gerente. Perguntei à ele porque não deixava que os vendedores nos atendessem direito já que a loja nem estava cheia e eles estavam ali  sem fazer nada.

A resposta?

“Aqui é assim mesmo! Atendimento exclusivo só em relojoaria!” respondeu o grosseirão.

Por isso concluí que a loja Prego Calçados do Bourbon Shopping Pompéia não precisa dos clientes e o proprietário não precisa de dinheiro. Agora, vamos combinar que um “gerente” desses precisa de que? Aulas de boas maneiras? Aumento de salário? Bilhete azul? Educação básica? Soco nozóio?

Interessante é que a Leonor do Eneaotil já havia escrito um post sobre esse mesmo Shopping e sobre o atendimento que recebemos por lá. Ainda bem que no Restaurante América todo mundo estava de bom humor e nos atenderam maravilhosamente bem. Tomei um sorvete ótimo e fui pra casa  procurar o telefone da Loja Prego do Shopping West Plaza. Por telefone  uma moça muito gentil que me disse que eles tem o tal sapato que adorei e que ia deixar reservado pra mim.

Amanhã vou lá buscar.