maquina-de-lavarContinuando a falar das “comemoraçõeshomenagens besteiras que apareceram na imprensa sobre o Dia da Mulher aqui vai mais uma pérola, segundo nota publicada na Folha de São Paulo em 10/03/2009- pg C10:

“O Jornal do Vaticano “L´Osservatore Romano”, publicou artigo no qual afirma que a máquina de lavar talvez tenha feito mais pela liberação da mulher do que o anticoncepcional. Intitulado ” A máquina de lavar e a liberação das mulheres – ponha detergente, feche a tampa e relaxe”, o texto fazia parte da homenagem no Dia Internacional da Mulher”.

Imagino que quem escreveu o texto acha que esse eletrodoméstico nos dá mais tempo para rezar, procriar, cuidar de nossas casas, de nossos filhos e de nossos maridos; quem sabe ir à praia encontrar nossas amigas, ou talvez ao shopping gastar um pouco do dinheiro da nossa mesada, ou se formos mesmo “liberadas”, trabalhar fora de casa e colaborar financeiramente com a família.

Podemos fazer absolutamente tudo com o tempo disponível menos, obviamente, termos uma vida sexual ativa, saudável e prazerosa  que não envolve a reprodução da espécie. Não esqueçam de “fechar a tampa” é o que ele está dizendo.

É esclarecedor que tenham usado a figura da “roupa lavada e limpa” para nos homenagear. Afinal o que mais desejável, ops, indicado do que corpo e alma femininos limpos, puros e reluzentes? Uma alma dedicada aos prazeres, ops de novo, às atividades espirituais e caseiras?

Em última análise, todas as mulheres devem espelhar-se no exemplo de Maria, a que concebeu limpa e pura (lembrem-se que virgindade e concepção não são excludentes,…). É deveras interessante que para a igreja católica  a liberação feminina esteja ligada á esse dogma.

Mais uma vez perderam a chance de se modernizarem, ou de ficarem calados…