março 2009


golpesDeve existir algum Cadastro Nacional dos Idiotas Enganáveis em poder da bandidagem.

Para esclarecer a declaração acima vou contar uns “causos”. Decidi omitir a identidade das vítimas para preservar a segurança das mesmas. Paranóica é a mãe! Precaução e canja de galinha nunca fizeram mal à ninguém!. Os três primeiros aconteceram com a mesma pessoa.

Golpe nº 1 – MÃE, MÃE!!! FUI SEQUESTRADA!!!

1:30 hs da madrugada – toca o celular

Uma pessoa aos prantos diz “Mãe, mãe!!! Fui sequestrada mãe. Me ajude!!Eles vão me matar mãe!!!!!”  Ela que estava meio dormindo quando atendeu, fica imediatamente desperta e desesperada. Aquela era a voz da  filha; era ela ao telefone e ela tinha absoluta certeza disso.

Bem, pra encurtar a história, o bandido ficou ameaçando a vida da moça que estava em seu poder “numa quebrada” enquanto em pânico total, a mãe tentava disfarçadamente ligar do telefone fixo para a casa de sua filha. Lógico que a essa hora ela estava dormindo e não atendia o telefone.

Quase enlouquecida e  já disposta a bater na porta do vizinho para pedir ajuda,  lembrou-se dos amigos com os quais estava conversando, via MSN, pouco antes de ir dormir.  Ligou novamente o PC  e nos séculos que o maldito  o Windows levou para iniciar ficou implorando para o bandido não ferir ninguém. Os amigos ainda estavam on-line e pediu a eles que ligassem para a filha ou, se não conseguissem que ela atendesse, um que morava perto que fosse à casa dela e verificasse a situação.

Felizmente a “sequestrada” acordou depois de tanto telefone tocando e  ligou para a mãe dizendo que estava tudo bem. Respirando aliviada ela desligou o celular educadamente, agradeceu a ajuda dos amigos do MSN e foi dormir com o coração disparado e cheio de ódio.

Detalhe: Esse horror aconteceu quando esse tipo de golpe ainda não havia sido divulgado pelos meios de comunicação. Mais um detalhe: depois dessa já tentaram o mesmo golpe mais três vezes com a mesma pessoa.

Golpe nº 2 – DÁ UM TIRO NESSE CARA!!!!!!!

14:00 hs – toca o telefone fixo

Um voz masculina diz “Boa tarde. Quem está falando?” . Como sempre, a resposta cautelosa ” Com quem o senhor queria falar?”.

Então o nojento diz “Quero falar com a dona da casa. O irmão dela sofreu um acidente aqui. Foi atropelado e deu esse telefone”. Pega de surpresa ela responde  feito uma idiota “Meu irmão?Onde?”

Resumo da ópera, o cara deu o nome de uma avenida  perto da casa da irmã do “atropelado” coisa que ele adivinhou provavelmente pelo prefixo do telefone. Lembrando repentinamente do primeiro golpe, ela perguntou se ele tinha certeza que era o seu irmão, como sabia disso e tal. Á essa altura o facínora se irritou e repondeu”É o seguinte, seu irmão foi sequestrado e está aqui com a gente. Se você não trouxer a grana a gente mata ele, entendeu?! Fica calminha aí e trate de arrumar 10 mil reais, ENTENDEU!?! Se não tiver o dinheiro você tem umas jóias em casa aí que eu sei!!” Preocupada ela só respondia” O senhor está enganado, não tenho dinheiro nem jóias, deve ter pego a pessoa errada. Meu irmão nem mora aqui…Essa pessoa que está com o senhor não é o meu irmão”. Então o meliante engrossando a voz “AE MERMÃO! DÁ UM TIRO NESSE CARA!!!”

Ele desfiava suas ameaças fazendo terror e ela tentava ligar para o celular do “sequestrado” irmão. Sem conseguir falar com ele, resolveu ligar para a cunhada e perguntar do paradeiro do marido. Enquanto isso ficou ali no telefone fixo,  pedindo ao “sequestrador” que por favor não fizesse mal à ninguém; podia não ser seu irmão, mas vai que fosse o irmão de alguém…. Descobriu que o irmão estava em Campinas, participando de uma reunião e com o celular desligado.

Simulando ainda um nervosismo que naquele momento já se transformara em puro ódio, repetiu várias vezes “alô…alô..ALOOOO”  e fingiu que a ligação caiu.

Golpe nº 3 – OI TIA!

11:00 hs – toca o telefone fixo

Uma jovem voz masculina “Oi tia! tudo bem?!. “Quem está falando?” ela responde cautelosa. “Ôô tia! é seu sobrinho!”  Como uma imbecil, achando que reconhecia a voz, disse “Fulano?!” E ele “É tia. Tudo bem!?”  Um tanto preocupada, perguntou se estava tudo bem porque essa pessoa nunca havia  ligado antes e já estava achando que acontecera alguma tragédia na família. “Tudo bem sim. Olha tô te ligando pra pedir um favor. Preciso pagar uma conta hoje e meu pagamento só cai quinta feira -(era terça)- será que a senhora podia me emprestar o dinheiro e eu devolvo na quinta?”

Começando a achar aquela conversa estranha, a “tia” respondeu com voz triste que não tinha dinheiro, que lamentava não poder ajudar, que ficava super chateada com aquilo, etc e tal… O “sobrinho”  respondeu que não tinha problema, que estava tudo bem e desligou. Ainda um pouco preocupada ela liga para uma pessoa da família e pergunta se o Fulano tem seu telefone. Conta sobre o telefonema e lhe garantem que o Fulano não tinha seu número e não ligaria para pedir dinheiro, imagine!! Um tanto sem graça ela desliga e mais uma vez quase morre de ódio porque sabe que  isso é mais um golpe. Agora aguarda os desdobramentos achando que o cara desistiu cedo demais…

Outros golpes relatados por amigos e conhecidos:

– PESQUISA NA FILA DO CINEMA/TEATRO

Os bandidos vão para a porta de um cinema ou teatro com uma prancheta e fingem fazer uma pesquisa. Pedem nº do RG, CPF, idade, endereço, nome e telefone de um familiar ou amigo para referência, e observam as roupas que o “entrevistado” está usando. Ao começar a sessão, sabendo que a grande maioria desliga o celular, ligam para o telefone informado e anunciam o sequestro, descrevendo a aparência da pessoa e dando os detalhes que conseguiram.

– OFERTA DE PRODUTOS FINANCEIROS E/OU OUTRAS PESQUISAS

O meliante liga para um telefone aleatóriamente e informa que é do Banco Tal ou da Empresa Tal e que tem um produto para oferecer. Pede para que a pessoa confirme os dados do cadastro. Pede outras informações, como filhos estudando (está oferecendo uma bolsa de estudos), qual idade dos filhos, etc, depois volta a ligar e anuncia o sequestro dos rebentos.

– AQUI É O SARGENTO ……. DA PM…..

À noite ligam e informam que é o sargento PM Fulano do Resgate e que estão atendendo um acidente. Dão o endereço e pedem para que a pessoa vá para lá porque tem um parente entre as vítimas que está pedindo a presença dela. Não identificam o grau de parentesco. Quando a “vítima”  verdadeira chega ao local indicado é rendida e obrigada a fazer saques em caixa eletrônico além de ter o carro e outros bens roubados.

– TORPEDO

“Esse número de telefone foi sorteado na promoção……. do canal … e ganhou um carro zero kilometro blá,bla,blá. Para receber seu premio basta confirmar ligando para o telefone (…)0000 0000.”  Segundo eu soube, ao ligar para o tal número, o “atendente” pede o código de barras de um produto qualquer, desses que todo mundo tem em casa. Depois pede um número de cartão de créditos para celular. Se a pessoa não tem o tal cartão, o “atendente” pede que ela vá até uma banca de jornais e compre um, devendo ligar em seguida para fornecer o número e assim ganhar o carro zerinho. Parece que com essa informação é possível “carregar” com créditos os celulares dos bandidos para que eles possam continuar a aplicar seus golpes.

Tombo nos fora-da-lei:

– SEQUESTREI SEU PAI.

O suposto sequestrador ligou para uma pessoa que é orfã há vários anos e anunciou o sequestro. Resposta: “Só se você fez uma sessão espírita, seu palhaço!!”

– SEQUESTREI SEU FILHO.

Por volta de meia noite o “sequestrador” ligou para uma residência. “Olha ae cara, sequestrei teu filho e se você não andar rapidinho com o resgate vamo enche ele de bala, endendeu?” O “sequestrado” está dormindo serenamente em seu quarto. “Entendi sim. Agora mano, veja só, sou do PCC e sei de onde você tá ligando seu filho da puta! Amanhã mesmo um camarada meu dá um jeito em você!” Pipipipipi…..

Já que o governo do estado fez passar uma lei que permite bloquear ligações de telemarketing, será que não poderia fazer o mesmo com as chamadas do telesequestro? Eu agradeceria de coração.

sapatos2Quem me conhece sabe que sou louca por sapatos.São os genes que passei pra Gabi.

Scarpins, sandálias, tamancos, rasteirinhas, salto fino, salto grosso, plataforma… tudo nos agrada. O resultado dessa neura inclinação é que não posso passar em frente de vitrine com lançamentos! Meus olhos brilham; vou logo parando, escolhendo e chamando o(a) moço(a) pra pegar um par e me deixar experimentar.

Foi isso que aconteceu nesse sábado ali no Bourbon, denominado oficialmente Bourbon Shopping Pompéia. Voltando do cinema, depois de assistir Watchmen, literalmente arrastei a Gabi para a vitrine da loja de calçados Prego. Fiquei super entusiasmada com uma sandália linda, com salto mais grosso, laço de pele de onça em cima e fivela de strass arrematando tudo. Peeeruézima! A minha cara! Ela, sempre mais discreta, escolheu um modelito mais básico.

 Costumo comprar, há anos, sapatos nas lojas dessa franquia nos Shoppings Paulista e West Plaza e sempre fui muitíssimo bem atendida. Infelizmente, parece que o dono da loja do Shopping Bourbon está nadando em dinheiro e não precisa mais vender. O gerente/responsável dessa loja se ocupa em perder clientes!

Apesar de haver vários vendedores parados na porta à espera de compradores, o tal gerente mandava que apenas um atendesse simultâneamente 4 pessoas.  Bem que a vítima escolhida pelo gerente o pobre vendedor se esforçava para cumprir sua tarefa, mas todo mundo sabe que isso é impossível. Estamos falando de mulheres + sapatos! Quatro mulheres, um monte de sapatos… Bom senso minha gente!

Inconformada apelei para os vendedores que estavam enfileirados na porta sem fazer nada e um veio ver o que eu queria. Expliquei que o colega dele estava muito ocupado e pedi que “por favor, você pode pegar um número maior desse aqui?”

Entendendo minha aflição o rapaz  se dirigiu ao estoque, mas no caminho foi parado pelo gerente que trocou algumas palavras em voz baixa com ele e o funcionário não voltou mais. Fiquei muito contrangida e chamei o tal gerente. Perguntei à ele porque não deixava que os vendedores nos atendessem direito já que a loja nem estava cheia e eles estavam ali  sem fazer nada.

A resposta?

“Aqui é assim mesmo! Atendimento exclusivo só em relojoaria!” respondeu o grosseirão.

Por isso concluí que a loja Prego Calçados do Bourbon Shopping Pompéia não precisa dos clientes e o proprietário não precisa de dinheiro. Agora, vamos combinar que um “gerente” desses precisa de que? Aulas de boas maneiras? Aumento de salário? Bilhete azul? Educação básica? Soco nozóio?

Interessante é que a Leonor do Eneaotil já havia escrito um post sobre esse mesmo Shopping e sobre o atendimento que recebemos por lá. Ainda bem que no Restaurante América todo mundo estava de bom humor e nos atenderam maravilhosamente bem. Tomei um sorvete ótimo e fui pra casa  procurar o telefone da Loja Prego do Shopping West Plaza. Por telefone  uma moça muito gentil que me disse que eles tem o tal sapato que adorei e que ia deixar reservado pra mim.

Amanhã vou lá buscar.

maquina-de-lavarContinuando a falar das “comemoraçõeshomenagens besteiras que apareceram na imprensa sobre o Dia da Mulher aqui vai mais uma pérola, segundo nota publicada na Folha de São Paulo em 10/03/2009- pg C10:

“O Jornal do Vaticano “L´Osservatore Romano”, publicou artigo no qual afirma que a máquina de lavar talvez tenha feito mais pela liberação da mulher do que o anticoncepcional. Intitulado ” A máquina de lavar e a liberação das mulheres – ponha detergente, feche a tampa e relaxe”, o texto fazia parte da homenagem no Dia Internacional da Mulher”.

Imagino que quem escreveu o texto acha que esse eletrodoméstico nos dá mais tempo para rezar, procriar, cuidar de nossas casas, de nossos filhos e de nossos maridos; quem sabe ir à praia encontrar nossas amigas, ou talvez ao shopping gastar um pouco do dinheiro da nossa mesada, ou se formos mesmo “liberadas”, trabalhar fora de casa e colaborar financeiramente com a família.

Podemos fazer absolutamente tudo com o tempo disponível menos, obviamente, termos uma vida sexual ativa, saudável e prazerosa  que não envolve a reprodução da espécie. Não esqueçam de “fechar a tampa” é o que ele está dizendo.

É esclarecedor que tenham usado a figura da “roupa lavada e limpa” para nos homenagear. Afinal o que mais desejável, ops, indicado do que corpo e alma femininos limpos, puros e reluzentes? Uma alma dedicada aos prazeres, ops de novo, às atividades espirituais e caseiras?

Em última análise, todas as mulheres devem espelhar-se no exemplo de Maria, a que concebeu limpa e pura (lembrem-se que virgindade e concepção não são excludentes,…). É deveras interessante que para a igreja católica  a liberação feminina esteja ligada á esse dogma.

Mais uma vez perderam a chance de se modernizarem, ou de ficarem calados…

gravidez-infantilHoje foi dia de Luluzinha Camp.

Pra quem não sabe o que é isso eu explico: são dezenas de mulheres, reunidas um dia inteiro em um espaço bacana, discutido assuntos os mais diversos. Juntam-se mulheres de perfis variados, profissionais de várias áreas, casadas, solteiras, mães…

Mulheres tímidas e mulheres atiradas; mulheres que gostam de falar e mulheres que preferem ouvir; mulheres que compartilham suas experiências e que de repente dão um depoimento tão sincero e doloroso que faz com que todas se calem por um momento.

Mulheres que doando um pouco de si permitem às outras um aprendizado instantâneo; que ensinam a fazer um café especial, dividem receitas de beringela, trocam dicas de maquiagem, falam dos filhos, do trabalho, das dificuldades, dos blogs, das conquistas e das derrotas,  tiram fotos umas das outras e riem muito.

Mulheres reais.

Dos assuntos discutidos hoje um foi mais marcante para mim. No painel sobre Gênero, falavamos sobre a violência cometida especialmente contra  mulheres e , como não podia deixar de ser, o que aconteceu com uma menina de 9 anos, estuprada e grávida de gêmeos em consequência desse estupro e as declarações de representantes da igreja católica sobre isso.

Segundo notícias divulgadas essa menina vinha desde os 6 anos de idade sendo alvo de estupros cometidos pelo padastro. Provavelmente passava por isso calada, ou se mais alguém tinha conhecimento do fato não tomou nenhuma providência. Finalmente ela engravidou e foi decidido por sua mãe e pelos médicos que a acompanhavam que seria feito um aborto, em função dos altos riscos que a gravidez oferecia à sua saúde.

Eis que vem um bispo católico e declara que o estupro é um crime “menor” se comparado ao aborto! Disse também que todos os envolvidos no processo de interrupção da gravidez, que foi feito em hospital público e permitido por  lei, estavam excomungados. O Vaticano apoiou a posição do bispo brasileiro.

Agora temos a menina, sua mãe, a equipe médica e o  juiz, todos excluídos da igreja. O padastro não. Esse pode tranquilamente receber os sacramentos ajoelhado diante de um altar e, quem sabe, ter seus pecados perdoados. Se continuar estuprando, como é acusado de fazer com essa menina e também com a outra enteada  hoje com 14 anos, portadora de deficiências física e mental, basta ir alí no confessionário mais próximo e pedir perdão.

Não importa qual seja nossa religião ou crença; de qualquer ângulo que esse assunto seja olhado o que ele exala é o cheiro de uma podridão atroz.

Como nos ensinou o senhor Marx, com o advento da propriedade privada a mulher foi despersonalizada. Passou a ser parte dos “bens” materiais do pai, do irmão ou do marido.  Passou a ser tutelada, contida e cerceada ;  a ser objeto de troca através dos casamentos arranjados por interesses políticos e/ou para ampliação das propriedades masculinas e  a ter um valor monetário representado pelo dote.

A  igreja obviamente acatou e reforçou todas essas normas, já que as propriedades muitas vezes eram herdadas por ela e é obvio que quanto maior melhor; mulheres sem marido, pai ou irmão; sem dono,  amo ou  senhor, estavam destinadas ao abandono e ao esquecimento! A única função feminina era a maternidade.  À mulher cabia criar os filhos e manter tudo “em ordem” e de acordo com os desejos do dono da casa.

O poder masculino se solidificou muitas vezes através da violência, e como disse uma das participantes da nossa discussão, nas guerras, uma humilhação frequentemente infringida ao inimigo ainda hoje, é o estupro das mulheres. É a apropriação da “propriedade” do outro; é a demonstração suprema de poder.

Apesar de termos –  geralmente por nossos próprios méritos – conquistado espaços e direitos antes exclusivamente masculinos, a violência, a dominação, o desrespeito e a repressão continuam existindo contra as mulheres. Por vezes de forma velada, por vezes de maneira escancarada como o foi nas declarações  infelizes desse bispo e de seu colega do Vaticano.

Infelizmente, para sermos todas tratadas com igualdade, dignidade e respeito ainda falta muito.

Amanhã comemora-se (?)  o Dia da Mulher!!! É de chorar….

 

P.S: Foto aqui reproduzida, da menina alvo da excomunhão publicada no Globo.com